Uma vez que a propagação de uma onda Rayleigh é dependente da estratigrafia e das propriedades mecânicas das camadas superficiais (dispersão geométrica) e considerando o meio geológico constituído de n camadas com diferentes propriedades mecânicas que variam com a profundidade, pode-se inferir o modelo de sub-superfície através da obtenção e interpretação das curvas de dispersão. Isso é MASW (Análise Multicanal de Ondas de Superfície).

Na sísmica rasa as ondas Rayleigh são registradas através de diferentes arranjos de goefones. Na sua geração são empregados métodos ditos ativos, quando a onda é especialmente gerada para o ensaio, e passivos, quando utiliza de ruídos culturais, tais como os gerados pelo tráfego de veículos.

No método MASW (Análise Multicanal de Ondas de Superfície), a partir de um modelo geológico inicial é gerada uma curva de dispersão aparente, que é utilizado no passo inicial do processo de inversão, que busca obter um modelo 1D, apresentando a variação da velocidade da onda S com a profundidade.

Os levantamentos empregando o método MASW (Análise Multicanal de Ondas de Superfície) são geralmente utilizados nas áreas de engenharia, de geotecnia, de geologia e de meio ambiente.


Consulte-nos – 2dgeo@2dgeo.com

(11) 3376-6312 / 98116 7979 / 97077 3423