O método GPR (Radar de Penetração no Solo) consiste em se obter uma imagem de muito alta resolução da sub-superfície através da transmissão de um pulso de altas frequências para gerar ondas eletromagnéticas que, por sua vez, são repetidamente radiadas para o interior do terreno por meio de uma antena colocada na superfície.

A propagação do sinal eletromagnético do método GPR (Radar de Penetração no Solo) depende da frequência do sinal transmitido e das propriedades elétricas dos materiais (condutividade elétrica e permissividade dielétrica), que são principalmente dependentes do conteúdo de água do solo. As mudanças de propriedades elétricas em subsuperfície fazem com que parte do sinal seja refletida. A energia refletida é registrada em função do tempo de percurso que é ampliada, digitalizada e gravada, deixando os dados prontos para o processamento posterior que se fizer necessário.

Os levantamentos GPR (Radar de Penetração no Solo) são geralmente utilizados nas áreas de meio ambiente, geotecnia, mineração e arqueologia.

O método GPR (Radar de Penetração no Solo) consiste em se obter uma imagem de muito alta resolução da subsuperfície através da transmissão de um pulso de altas frequências para gerar ondas eletromagnéticas que, por sua vez, são repetidamente radiadas para o interior do terreno por meio de uma antena colocada na superfície.

GPR Radar de Penetração de Solo – Geofísica – 2dGeo

Consulte-nos – 2dgeo@2dgeo.com

(11) 3376-6312 / 98116 7979 / 97077 3423